Imagem capa - Eu escuto a cor dos passarinhos por Poetika Filmes

Eu escuto a cor dos passarinhos


Outubro (e o ano todo!) é das crianças.

Elas que nos alegram, renovam nossa esperança em dias mais bonitos, simbolizam um futuro mais leve, mais colorido.

 

E pra que a gente nunca se esqueça daquela criança que fomos, um poema do Manoel de Barros, conhecido como o poeta das infâncias.

 

 

“No descomeço era o verbo

Só depois é que veio o delírio do verbo.

O delírio do verbo estava no começo,

lá onde a criança diz: Eu escuto a cor dos passarinhos.

A criança não sabe que o verbo escutar não funciona para cor, mas para som.

Então se a criança muda a função do verbo, ele delira

E pois.

Em poesia que é voz de poeta, que é a voz de fazer nascimentos –

O verbo tem que pegar delírio”